06/12/2011

Bacalhau à Zé do Pipo do Chefe Silva

Hoje trago uma receita tradicional, preparada e confeccionada do mesmo modo. A fonte foi o livro "Bacalhau à Portuguesa" do Chefe Silva (este ainda é Chefe com "e" no fim!"). Confesso que gosto muito dos novos valores da cozinha portuguesa mas este senhor faz parte do meu imaginário de criança e tal como outros "contemporâneos" transportam-me uns quantos anitos lá atrás...

Ingredientes para 4:
4 postas de bacalhau do lombo demolhadas
leite q.b.
1 dl de azeite
2 dentes de alho
1 cebola às rodelas
1 chávena almoçadeira de maionese
1 gema de ovo

Puré:
1 kg de batata
40 g de manteiga
2 dl de leite (para cozer o bacalhau)
gemas de ovo (para pincelar)
sal, pimenta e noz moscada q.b.

Coza levemente o bacalhau no leite. Retire-as do leite e com uma pinça retire-lhe as espinhas que conseguir sem desmanchar as postas.
Barre um tabuleiro com maionese e coloque as postas de bacalhau.
Prepare o puré, descasque, corte e leve a cozer as batatas em água temperada com sal. Em seguida, escorra-as e passe-as em puré. Ligue-as com a manteiga e com 2 dl do leite onde cozeu o bacalhau. Junte o leite aos poucos até obter a consistência desejada. Tempere com pimenta e noz moscada moídas no momento.
Coloque o puré num saco de pasteleiro e com a boquilha frisada larga faça uma bordadura de puré a toda a volta do tabuleiro.
Num tacho, deite o azeite, os alhos e as cebolas. Deixe refogar sem alourar e deite por cima do bacalhau. Misture a gema do ovo na maionese e cubra o bacalhau.
Pincele o puré com a gema de ovo.
Leve ao forno a 160ºC durante 15 minutos para alourar.

Bom Apetite!

10 comentários:

Isabel disse...

Uma apresentação linda para um prato que adoro e cujo autor da receita admiro, num blog delicioso!
bjinhos.

Luisa Alexandra ♥ disse...

É uma refeição de aspecto magnífico, mesmo apetitosa!

Guloso e Saudável disse...

Vera,
Há muito tempo não vejo essa receita, ótima receita, muito apetitosa.
Beijo
Vânia

MissB disse...

Hummmm que bom aspecto! ^^
Ficou de babar este belo bacalhau, adorei! :)

Ginja disse...

Ficou linda a apresentação! O chefe Silva vai sempre fazer parte da nossa culinária, e que engraçado, tenho este livro e raramente me lembro dele. Ainda bem que me lembraste :)
Um beijinho.

Duxa disse...

Está fantástico Vera.
Para mim este senhor continua a ser o meu chefe de eleição.
Um beijinho.

Gisela disse...

Receitas de bacalhau são sempre muito bem vindas.
Um beijinho

Vera Ferraz disse...

Obrigada a todas pelos comentários! É engraçado que cada vez que faço um prato deste livro, parece que o estou a ouvir a explicar como fazer as coisas!!!

Bjinhos

Angela Pereira disse...

Oi.
Sou do Brasil e tive umas duvidinhas por causa das diferenças entre nossas línguas portuguesas:
Chávena almoçareira é uma colher usada para o almoço, como a de sopa? Ou a menor, como a usada para sobremesa?
Refogar sem alourar significa refogar, mas sem deixar chegar ao ponto em que a cebola fica douradinha?
Obrigada.

vera ferraz disse...

Olá Angela!
Uma chávena almoçadeira é uma chávena com capacidade para duas conchas de sopa e o resto está correto!
Beijinho.

Posts relacionados Plugin for WordPress, Blogger...
blog design by WE BLOG YOU