14/03/2013

Panacota com morangos e redução de balsâmico e um poema

Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim. 


Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa  


 É este o poema escolhido para a 10ª Edição do Convidei para jantar da Anasbageri, a decorrer na Confeitaria até dia 16 de Março.

Ingredientes para 2:
1 pacote de natas
1 colher de sobremesa de gelatina em pó
2 colheres de sopa de água
meia vagem de baunilha
2 colheres de sobremesa de açúcar refinado (pode substituir por frutose)
8 morangos
2 colheres de sopa de açúcar amarelo
1 colher de sopa de vinagre balsâmico
folhas de hortelã para decorar

Preparação:
Coloque a gelatina em pó numa taça e junte as duas colheres de sopa de água para hidratar.
Coloque as natas numa caçarola e junte o açúcar refinado. Corte a vagem de baunilha longitudinalmente, retire o interior com a ponta da faca e junte às natas. Aqueça as natas e mexa sem deixar ferver. Assim que começarem a ficar um pouco mais espessas, retire-as do lume e junte a gelatina. Mexa bem para que esta se dissolva totalmente.
Coloque a panacota em formas molhadas com água e leve ao frigorífico pelo menos duas horas para solidificar. 

Prepare o molho:
Lave e corte os morangos. Coloque-os num tachinho e junte o açúcar e o vinagre balsâmico. Deixe reduzir, em lume brando, mexendo de vez em quando para não agarrar ao fundo.
Deixe arrefecer e sirva por cima da panacota.


Nota:
Se usar formas da tupperware, passe-as debaixo da torneira com água quente para que seja mais fácil desenformar.







27 comentários:

Joana (Palavras que enchem a barriga) disse...

Ficaram com um aspecto divinal, como sempre :D Deliciosos! :D

Beijinhos e tem um bom dia! :D

PINTA ROXA disse...

Obrigada por tão boas partilhas.
Pinta

Jardim de Algodão Doce disse...

Maravilhoso aspeto!!! A gelatina em pó é com sabor?

Luisa Alexandra disse...

Que maravilha de aspecto!

saboracasa disse...

Gosto muito de panacota, com esta redução ficou de certeza muito boa

beijocas
Paula

Marmita disse...

Que optimo aspecto tem a tua panacotta, e juro-te que não há uma unica vez que coma morangos que não me lembre e use o vinagre balsamico! boa escolha e que mais.. o poema é lindo, perfeito!

Kati Monteiro disse...

Hum...a baunilha de verdade deixou os seus grãos à mostra...sinal de sobremesa saborosa! Interessante a redução de vinagre balsâmico com os morangos...
Beijos

Formiguinha disse...

Olá:)

Que delícia! Ando para fazer panacota e este surpreendeu-me bastante. Adorei a calda de morangos com redução de balsámico - deve ser de comer e chorar por mais:)

Beijinhos

panelasemdepressao disse...

Assim de repente só me ocorre dizer: sublime!
Um beijinho
Guida

Su M disse...

Vera,
Excelente participação!
Confesso que já há algum tempo que não tenho conseguido participar no Convidei para Jantar... ai o tempo não me dá para nada... e a inspiração também me falha.
Mas tu... acertaste em cheio :D
Excelente, como sempre aliás.

Doces em Casa disse...

A panacota está linda e melhor ainda a utilização daqueles moranguinhos que te tinham oferecido!
Quanto ao poema, como todos os de Fernando Pessoa, é magnífico. Eu que participei com Fernando Pessoa (homónimo) tive até alguma dificuldade em escolher o poema de tantos os fabulosos que ele escreveu.

A Primavera está a chegar e Alberto Caeiro permanece vivo em nós.
E a tua panacota excelente opção para os dias floridos que se avizinham.

Beijinhos

Raquel Alabaça disse...

Já almoçei, mas tinha espaço para umas colheradas desta panacota!

Ana Rita disse...

Está tudo delicioso neste post Vera.Desde a panacota, à fotografia, à loiça,ao poema, ao autor que venero,enfim tudinho....
Bjoka
Rita

Ginja disse...

Tudo lindo neste post Vera :)
Adoro o poema, adoro Caeiro e adoro a tua panna cotta.
As fotos estão lindas, apetece mesmo entrar aí e roubar uma só para mim :)
Um beijinho.

Vânia Costa disse...

Que lindo poema, que linda pannacotta e que excelente uso que deste aos teus morangos! Perfeitas!

Um grande beijinho*

Por entre o luar disse...

Adoro este poema :) e adorei o aspecto da delicia :D

Josy disse...

Vera que linda panacota, adoro morangos, e gostei muito da receita, ficou de babar essa panacota, e a apresentação está um encanto. Adorei o poema. Beijocas

Comida de conforto disse...

Olá Vera, Maravilhosa a sobremesa e as fotografias, precedidas por um maravilhoso poema. Parabéns!

CNS disse...

Belíssima escolha, Vera, este poema de Alberto Caeiro. ( os panna cotta também me parecem igualmente poéticos). Obrigada pela tua participação :)

Ondina Maria disse...

Ainda não convidei o meu poema... ou melhor, já escolhi o poema mas não consigo escolher a receita. E o tic-tac avança... oh céus! Manda-me uma dessas panna cottas para me inspirar :)

Mena Lopes disse...

Vera nao tenho palavras! Ou melhor tenho, mas serao demasiado simples para tao nobre escolha! Adoro o Pedro Lamares e a declamar este poema poe-me arrepiada!!
E quanto à Pannacotta, que queres que te diga? Perfeita, sublime, deliciosa, acabaram-se-me os adjectivos... Vou voltar a olhar pras fotos!
Beijinhos

argas disse...

Adoro a combinação do doce com o balsâmico...é uma daquelas combinações que me satisfaz em pleno.

A tua PannaCotta está excelente!

Receitas de Sedução disse...

Gostei muito da sua participação. O poema é lindo e a Panna Cota uma verdadeira delicia! As fotos lindas!

Beijinhos e bom fim de semana;

Aurea Sá

O que é que se come aqui? disse...

Sou fã de pana cota, e a combinação dos morangos com o balsâmico deve ser excelente!

Bom fim de semana :)

Mary-F disse...

que aspeto tao saboroso :O

Nizz disse...

Adorei! Lindíssima, os morangos ficaram perfeitos :)
Beijinhos
Inês

Jota disse...

Fantástico (nada mais a acrescentar)! :)

Posts relacionados Plugin for WordPress, Blogger...
blog design by WE BLOG YOU