13/07/2014

Os exames e os mais pequenos {e eu fui tão feliz!}

(via: kindnessgirl)

O dia amanheceu cinzento, ainda cheguei a pensar que o piquenique que tinhamos programado para hoje iria ser um fiasco mas felizmente as nuvens dissiparam e o céu azul deixou o sol brilhar.
O Choupal  é um dos nossos locais preferidos para fazer piqueniques mas este ano ainda não tínhamos conseguido ir até lá. 


 
Ontem à noite fiz um brownie de chocolate porque o combinado era partilhar o almoço com todos os participantes. Depois da aventura da manhã em que os pais fizeram aula de ginástica com os filhos (eu A-MEI o trampolim e o senhor cá de casa mostrou ao principezinho que consegue fazer o pino!) este piquenique soube pela vida. A sombra das árvores nem deixava perceber o calor que estava e lembrei-me porque é que este é um dos sítios que mais gosto na cidade. Bastava estar um bocadinho mais cuidado para ser perfeito. 
O principezinho levou duas amigas do coração, mesmo do coração que até as apresentou como irmãs. Uma mais velha e uma mais nova (segundo ele) e como as idades batem certo, houve quem acreditasse. Mas depois do almoço, conversa puxa conversa, férias, notas, e apercebo-me que a mais velha vai para o 4º ano em Setembro. Na minha inocência de mãe de um de 7 anos a caminho do 2º ano, perguntei-lhe se para o ano já iria ter os tais exames, ao que ela me responde de imediato que sim e que já andava a pensar mais nisso do que propriamente nas férias. É normal, pergunto eu aos pais de meninos maiores? 
É mesmo necessário sujeitar os miúdos a tanto stress e tanta pressão? 
São os exames assim tão necessários?  
É por estas e por outras que continuo a dizer que tive uma infância muito mais feliz...
 

6 comentários:

Ligia Seabra disse...

A foto está fantástica, expressa bem a alegria dos pequenos na ida para o piquenique. Adoro fazer piqueniques, mas este ano ainda não aconteceu, mas também noto que algumas zonas para o efeito estão um pouco sujas e quase que abandonadas, o que é uma pena. Esses brownies devem ter ficado uma delícia. :)

Nita disse...

Olá Vera! Adoro a foto, está tão viva...e concordo plenamente contigo, acho esta pressão dos exames e dos trabalhos um perfeito disparate. E que tal deixar os miúdos serem miúdos ? beijocas

Mena Lopes disse...

Ainda bem que o piquenique correu bem! E com brownie de chocolate no final, como nao ia correr?
Olha Verinha, os meus pequenos, so agora é que vão começar o primeiro ano de escola... Bolas como passa o tempo! Dizem eles que vão para a escola dos grandes!
E acho que se antes achava que o tempo que tinha com eles, era reduzido, assim que começar a escola vai ser menos, porque vão trazer deveres! Quanto aos exames, creio que por estes lados não há, mas penso o mesmo que tu!
No meu tempo, os unicos exames que fiz, foi no 12º ano, quando decidiram tirar a prova de aferição! E esses foram um stress e eu eu ja era grandinha! Imagino agora as pequenas criaturas e ate mesmo as Mamãs que as têm que ajudar!
Olha, nao penses nisso por agora!
Beijinhos,
Mena.

Karla disse...

É uma pena mesmo ver que os pequenos estao com uma agenda cada vez mais apertada, com mais responsabilidades e decisoes a tomar. Eu trabalho no setor social com meninas de 11 a 18 anos e vejo isso todos os dias, que a escola as consome, acabam por viver em uma competicao de notas e tem pouco tempo para aproveitarem essa fase, que deveria ser tao mais tranquila.
A modernidade nao é fácil...

Anónimo disse...

O pior problema dos exames é mesmo o de não desenvolver nas crianças os valores que os fariam pessoas melhores... Em vez de se preocuparem em colaborar, preocupam-se em competir (eles e os pais...); em vez de colocarem questões e quererem saber mais, preocupam-se em decorar as respostas de outros; em vez de estimularem a imaginação e a criatividade (o que faz avançar a ciência, a arte, a intervenção social), treinam a memória; em vez de se focarem no processo de aprendizagem, de valorizarem o esforço, o trabalho e o interesse, centram-se apenas no resultado final...
Até quando os pais vão continuar a permitir que estes métodos de ensino se mantenham e reproduzam sob a capa de uma suposta exigência, que na verdade mais não é do que avaliar todas as crianças pela mesma bitola, uniformizá-los e torná-los clones sem curiosidade, interesse ou vontade de aprender?
Para quando uma escola em que o objetivo seja o de criar crianças felizes, com capacidade de intervir, opinião e olhar crítico sobre o mundo que os rodeia? Para quando escolas em que os meninos e meninas se sintam bem e tenham sempre vontade de regressar?
Se calhar somos nós que temos que começar a exigir outras coisas... e a não ficar todos contentes porque o nosso filho está no quadro de honra...

Ondina Maria disse...

concordo. Para quê deixar os miúdos com stress adicional e dar-lhe exames em tão tenras idades? Por outro lado, já se vão habituando, mas ainda assim, acho que os exames são coisas para os estudantes crescidos, os pequeninos ainda não deviam ter que pensar nisso (pelo menos em detrimento das férias!)

Posts relacionados Plugin for WordPress, Blogger...
blog design by WE BLOG YOU