28/10/2014

Fusili tricolor com salsichas frescas {Rubrica nova: Receitas para estudantes}

Uma das coisas que mais me lembro do tempo de faculdade são as cozinhas de todas as casas por onde passei. Como estudei em Aveiro e no Porto, tive oportunidade de conhecer produtos e tradições bastante diferentes. Uma das coisas que houve em comum em ambas as estadias, foram as festas. E tudo era um bom motivo para festejar. Desde essa altura que eu preferia ter o trabalho de preparar as coisas em casa do que ir jantar fora. Isso era eu, que gostava de cozinhar e não me aborrecia ficar agarrada aos tachos mas nem todas as pessoas com quem morei eram assim. Algumas nem massa cozida sabiam fazer. E que confusão isso me fazia...



Mesmo nessa altura, abastecia a despensa e o frigorífico com produtos que levava da quinta. Além de poupar uns trocos, tinha produtos com um sabor completamente diferente. Talvez por isso as minhas colegas dissessem que a minha comida era sempre melhor que a delas! 
E hoje trago... Salsichas frescas... Aquele produto que faz as delícias de muitos. Eu não sou propriamente fã mas de vez em quando cedo ao capricho do miniestudante cá de casa. Um conselho, comprem sempre num talho de confiança!
Salsichas frescas são sinónimo de gordura pelo que, a quantidade de gordura usada no refogado deve ser mínima.
Para o refogado, usem tomates maduros em vez de polpas e concentrados que além de serem muito mais saudáveis, dão um sabor e textura completamente diferentes.
Há dois ou três ingredientes que podem parecer supérfluos mas que no seu conjunto ditam o sucesso deste e de muitos pratos do género. Falo do alho, do louro e do azeite! Cozinhar com azeite é sem dúvida a melhor opção. Sabiam que muitos dos óleos existentes no mercado trazem escrito no rótulo "contém óleo de soja refinado produzido a partir de soja geneticamente manipulada"? O óleo Vegê é um dos exemplos, assim como muitas das marcas mais baratas. Por vezes, as informações estão à nossa frente mas fazemos as coisas tão a correr e tão mecanizadas que nem nos apercebemos... 

Ingredientes para 4:
4 salsichas frescas
3/4 de embalagem de massa fusili tricolor
2 tomates bem maduros, cortados aos cubos e sem sementes
1 cenoura
1/2 pimento vermelho
1/2 cebola
1 dente de alho
2 folhas de louro
1 colher de sopa de azeite
3 chávenas de água
1/3 chávena de vinho branco
sal

Coloca o azeite num tacho e leva ao lume. 
Com uma tesoura, corta as salsichas frescas em pedaços. Junta ao azeite e deixa cozinhar em lume brando [médio-baixo], mexendo de vez em quando. [Se repareres, as salsichas começam a libertar muita da sua gordura]
Quando as salsichas começarem a estar douradas, junta o dente de alho e a cebola cortados o mais finamente que conseguires, sem cortar os dedos☻. 
Deixa refogar durante 5-6 minutos e junta o tomate, o louro e o pimento cortado aos cubos. 
Descasca a cenoura e corta-a em rodelas. Junta ao refogado.
Deita o vinho no refogado e deixa cozinhar durante mais 3 minutos, destapado. Acrescenta a água, tempera com sal e quando começar a ferver, junta a massa. Mexe para que a massa não cole e deixa cozinhar até ficar al dente.
Retira as folhas de louro e acompanha com salada de alface.
Bom apetite!

nota:
Em alternativa, podes retirar a pele às salsichas e moldar hamburgueres. Frita-os na chapa, em lume brando, sem adicionar qualquer gordura [a gordura libertada das salsichas é suficiente para os fritar] e acompanha com massa e legumes cozidos.
E não se esqueça de participar no Giveaway a decorrer em parceria com a Lotus Grill, em comemoração dos 22 mil seguidores da página de facebook do Hoje para jantar!

7 comentários:

Bimby e Rosa disse...

Muito bom Vera! Simples e delicioso :) mais receitas destas!!

São Ribeiro disse...

Um prato de massa simples e bem ao meu gosto
Seria um excelente almoço
bjs

Mar disse...

Olá Vera,

Uma boa, dares ideias para comida de faculdade. A casa que eu partilhava com amigos era sempre o ponto de encontro. Exactamente por causa da comida. Eu fazia comida das mães, como eles diziam:)
Estudei em Aveiro, as minhas irmãs em Coimbra. Eu fui a única que não quis ir para Coimbra. Em Aveiro, ia ao Ramona, o snack onde se reunia o meu grupo de amigos. Quando a noite acabava bem tarde, íamos comer comida dos pescadores. Algumas das memórias mais deliciosas desses tempos são dessa comida. Uma senhora que cozinhava primorosamente. E era uma "misturada", esse lugar. Skaters + surfistas + respectivas namoradas + pescadores:)

Um beijo. Boa semana!

Mar

Clara Brito disse...

Gosto tanto de massas.

Beijinhos,
Clarinha

http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/

Clara Brito disse...

Gosto tanto de massas.

Beijinhos,
Clarinha

http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/

Marcia Leonor disse...

- Eu não sou estudante mas quem nunca fez esta receita num dia de pressa ou sem ideias ? :) E eu que adoro massa !

Ana Teles disse...

Comida de conforto no seu melhor.

______________________
Ana Teles | blog: Telita na Cozinha

feedly - bloglovin' - Facebook



Posts relacionados Plugin for WordPress, Blogger...
blog design by WE BLOG YOU