15/06/2016

Mousse de Chocolate Paleo

Frasco de vidro das Lojas DeBorla.
Motivação.
Todas as mudanças ou o sucesso das mesmas dependem deste fator. Motivação. 
Sou e sempre fui gulosa. Sempre gostei de comer, de experimentar tudo o que seja novidade. Deliro com os cheiros das especiarias, com o cheiro dos petiscos e pratos tradicionais, com o cheiro da comida da Mãe.
As recordações das viagens que me vêm primeiro há memória são de comida, dos pratos típicos que tento sempre provar e dos cheiros dos locais por onde passei. Adoro bugigangas de cozinha, livros de culinária, programas de televisão sobre comida e claro, adoro cozinhar ou não teria um blogue de culinária. Basicamente sou aquilo a que chamam agora  foodie. Mas tudo muda perante a perspetiva de uma doença ou problema de saúde. Foi precisamente o que me aconteceu. Desde sempre que me lembro de andar em dieta. Perdia peso, relaxava, voltava a engordar. And so on, and so on... Apesar de gostar de fazer exercício, o tempo [ou as desculpas] não permitiam que o fizesse de uma forma regular. Tudo isto mudou desde o dia em que chegou o resultado da análise da glicémia na gravidez. A alteração empurrou-me para a maternidade e para as consultas com uma equipa de endocrinologia. Plano alimentar, recomendações para fazer exercício [principalmente caminhadas] e... insulina. Me-do. Gelei ao imaginar-me nesta situação. Adaptei-me. Como toda a gente. Era eu que administrava a insulina a mim própria porque a única vez que pedi ajuda ao senhor cá de casa, não correu da melhor maneira. As pernas eram o alvo mais fácil, devido ao tamanho da barriga. Foram três meses nesta rotina, com um plano alimentar que fui adaptando de acordo com os valores da glicémia que cada alimento provocava. Tive que passar a beber leite vegetal, de amêndoa, sem açúcar, porque todos os outros faziam subir a glicémia. Sopa sem batata, feijão ou grão. Água, muita água. E 8 refeições por dia. Passou a azia, passaram as dores de cabeça e perdi peso. A Maria nasceu e eu saí da maternidade com menos peso do que tinha antes de engravidar.
Os valores da glicémia continuavam alterados. Situação comum, diziam-me, pois as hormonas ainda não tinham normalizado. É recomendado repetir a análise aproximadamente um mês e meio depois do parto. E foi respirar fundo quando chegou o resultado. Os valores estavam finalmente normais. 
Para comemorar, um doce. Contraproducente? Não, se o doce for saudável! O açúcar passou a entrar na minha alimentação exclusivamente em dias de festa [e ainda assim, com conta, peso e medida!]. Os snacks quando a fome ataca [que agora ataca muitas vezes... estou a amamentar] são cenoura, pepino e frutos secos. A regra do prato servido na cozinha, com metade legumes, 1/4 proteína e 1/4 de hidratos de carbono mantém-se [ficou o hábito!]. A sopa continua sem batata e toda a gente adora. Pequenas mudanças que fazem grandes diferenças. A prova que somos capazes de tudo, só precisamos de motivação para o conseguir!
Ingredientes para 4:
Receita do retirada do "Livro de receitas Paleo" de Irina Macri
1 abacate maduro
1,5 banana madura
6 c. sopa de cacau cru em pó
3 c. sopa de natas de côco*
1/2 vagem de baunilha (só as sementes)
2 c. sopa de açúcar de côco, mel ou xarope de ácer
uma pitada de sal
1/2 c. chá de flocos de malagueta vermelha (não usei)

Topping:
raspas de chocolate preto
morangos ou framboesas

Corte o abacate ao meio e retire a polpa para um processador de alimentos. Junte a banana e o cacau em pó. Bata até obter um creme homogéneo.
Deite este creme na taça de uma batedeira e junte a natas de côco, as sementes de baunilha e o adoçante escolhido. Bata com as varas até obter a textura de mousse. Envolva o sal e a malagueta.
Coloque em frascos como os da fotografia ou tacinhas e leve ao frigorífico umas horas ou ao congelador durante 45-60 minutos. 
Sirva decorado com raspas de chocolate e morangos ou framboesas. 

*Para fazer as natas de côco basta colocar uma lata de leite de côco no frigorífico durante umas horas e depois retirar a parte branca que fica no topo da lata.

O cacau cru contém mais antioxidantes que os mirtilos, o vinho tinto ou o chá verde. Pode substituir o cacau cru por chocolate preto derretido. 

Apesar de já ter namorado este livro durante muito tempo, só agora consegui fotografar uma receita. Levei-o comigo para uma das consultas. Tem dicas preciosas sobre o valor glicemico de vários alimentos que me foram muito úteis nesta fase da diabetes. Sem dúvida um livro muito interessante!
 
 


11 comentários:

Fátima Fonseca disse...

Vera, essa mousse está deveras tentadora, e se é saudável tanto melhor!
Bjs

Rute Jacinto disse...

Olá Vera, parabens pelas mudanças, tb sou assim, dieta dd sempre, muito cuidado com toda a alimentação sempre! Tb tenho o livro e gosto muito. Parabéns pela pequena Maria, muitas felicidades para toda a família. Bjinhos

Cristina Pinto disse...

Olá Vera, parabéns pelo presente da cegonha <3
A receita parece deliciosa, vou tentar "enganar" os rapazes doidos pela tradicional.
Beijinhs e muitas felicidades.
Cristina

A Casinha das Bolachas disse...

:) A sugestão é fantástica. Motivação e coragem para continuar!

Beijinhos Ana

https://acasinhadasbolachas.blogspot.pt/

Lia Teixeira disse...

Vera querida,
Motivação é o factor essencial para tudo na vida e desde que haja motivação e força de vontade, tudo é possível.
Já tinha adorado a foto desta mousse no instagram e agora fiquei ainda mais convencida.
Não seguindo dieta nenhuma em particular, já disse várias vezes e repito, que adoro o conceito paleo e não tenho o livro, mas estou a pensar seriamente em comorá-lo.
Um beijinho e força Vera linda,
Lia

Sara ProfissãoMãe disse...

Eu tinha que comentar hoje!!!
Pq tudo é bom, as receitas...as fotos :)
Deslumbrada sempre!

Cláudia M disse...

Que excelente aspecto! Tenho que experimentar esta mousse ;)

Therasia The Cook disse...

A nossa colega de casa tem esse livro, agora fiquei curiosa :D essa mousse deve ser muito boa :D

Mar disse...

Linda Verinha,

Tens razão. Somos capazes de forças maiores do que pensamos. E a vida não descansa. Sempre a pôr-nos à prova, a testar. O que fica dessa história é mesmo a nossa capacidade de continuar, de adaptar as tais provas àquilo que somos. Isto para dizer que deve ter sido uma daquelas provas, esse dado da tua gravidez. E foste capaz e tens uma menina nos braços e fazes mousses com este aspecto irresistível:)

Um beijo grande, minha querida. E obrigada pelo que escreveste lá no meu sítio.

Mar

Inês Ginja disse...

Com motivação e força de vontade conseguimos tudo!
Fico contente que tenha corrido tudo bem e que os teus valores tenho regressado ao normal.
De facto esta é uma dieta que gosto bastante, acho diversificada e saudável, e essa mousse foi uma perfeita celebração, adoro o livro, acho mesmo muito completo.
Felicidades Vera! Um beijinho.

Anjo-de-Mel disse...

Tem óptimo aspecto! E sim, qd as circunstâncias assim obrigam, temos mesmo que nos forçar a novas rotinas e novos hábitos, principalmente qd a nossa saúde está em jogo! Continua com mt força e motivação :) Bjinhos e bom fds!

Posts relacionados Plugin for WordPress, Blogger...
blog design by WE BLOG YOU